sábado, 10 de dezembro de 2011

LIBERDADE DE EXPRESSÃO: SERVE PARA QUÊ?


LIBERDADE DE EXPRESSÃO: SERVE PARA QUÊ?

A liberdade de expressão é um direito constitucional, mas é prejudicial e faz mal. A Carta Magna assegura que “é livre a manifestação de pensamento” (art. 5º, IV), mas o legislador se esqueceu de dizer que é melhor se manter quieto, calado, mudo, baixar a cabeça pra tudo, porque se a pessoa abrir a boca para falar, caçarão esse direito de todas as formas. Então, a pessoa precisa ponderar o que vai dizer, precisa ver em qual terreno escorregadio dos interesses está pisando, precisa ter o cuidado terrível de se omitir.
O mesmo artigo diz que “é velado o anonimato”. Ora, amigos, se o falante se mostrar, se tiver a petulância de erguer sua voz contra autoridades ineficientes, se tiver a desfaçatez de se aproveitar desse direito e cumprir com o dever que lhe é correlato, sofrerá consequências bastante desagradáveis.
A liberdade de expressão, a meu ver, só é válida quando a pessoa fala besteiras sem jamais opinar sobre algo de relevância. Esse direito constitucional só é aproveitado por quem não tem nada a dizer. Para pessoas que opinam, que se posicionam, que não se sentem perturbada com o descaso, que lutam por direitos, a tais pessoas a liberdade de expressão é apenas uma falácia.
Pergunto: a liberdade de expressão, direito constitucional, serve para quê? De minhas ponderações sobre a lei e sobre a necessidade de falar, eu não sei qual é a resposta. Mas tenho a leve impressão de que ela só serve para nos manter calados.

Nenhum comentário: